Tendo, pois, nascido Jesus em Belém de Judá, reinando o Rei Herodes, eis que uns Magos chegaram do Oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está o Rei dos Judeus, que acaba de nascer? Porque nós vimos sua estrela no Oriente, e viemos adorá-lo” (Mt. 2, 1-2).

Quanta poesia encerra esta sintética narração do Evangelho! Grandes e pequenos imaginam as longínquas terras do Oriente: deserto, calor, pedras preciosas, ricos e coloridos tecidos, turbantes, camelos e até mesmo elefantes (meio de locomoção do séquito do rei proveniente da África). Uma estrela, que brilha com intensidade fulgurante, faz com que

os três grandes e poderosos monarcas do Oriente,

Rei Mago-3

 estudiosos dos astros e

Rei Mago

conhecedores das escrituras,

Rei Mago

deixem seu reino e partam em busca d’Aquele que é o Rei dos Reis, Rei de todas as nações e Sol de Justiça: um Deus feito Menino.

Menino Jesus_ Arautos do Evangelho

Enfrentando todas as adversidades do transcurso, encontram-se eles nas areias douradas do deserto e seguem juntos no caminho que os levará a Jerusalém. Não medem esforços, levam seus tesouros mais preciosos, ajudam-se. Sendo eles também monarcas, querem encontrar-se com o Rei, não só para Lhe renderem suas homenagens, mas também para adorá-Lo.

Um Rei-Menino, um Menino-Deus, nascido de uma Virgem e posto num Presépio… Que aparente contradição! No entanto eles crêem, eles buscam, eles chegam por fim a Jerusalém. Depois de um contato com o perverso, invejoso e orgulhoso Herodes, que queria encontrar o Menino para matá-Lo, pois lhe parecia um rival, partem os Magos de Jerusalém para Belém de Judá, pois, conforme as profecias, aí deveria nascer o Salvador de todos os homens. Uma vez mais contemplam a bela e rutilante estrela que lhes havia guiado desde o Oriente e se enchem de alegria pela proximidade do encontro com seu Rei.

Chegando a Belém, encontram Maria, José e o Menino

Presépio

, este deitado em humilde manjedoura, aquecido por palhas e pelo amor de sua Mãe. Prostrando-se, O adoram! Abrindo seus tesouros Lhe oferecem ouro, incenso e mirra. Segundo as tradições orientais, eles prostraram-se por terra por reconhecerem nesse Menino seu Rei e seu Salvador. Ninguém, no Oriente, se apresentava diante de um rei sem lhe oferecer presentes. Os Magos entregaram a Jesus os melhores tesouros do Oriente: o ouro, como a um Rei, o incenso, como a um Deus e a mirra, como a um Homem mortal, já que esta simboliza o sofrimento. De regresso, voltaram por outro caminho para sua terra, pois Deus lhes avisou em sonhos que não retornassem à presença do malvado Herodes.

Salvar

Nós vimos sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo…
Classificado como:                                                    

Deixe o seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: