Última Ave-Maria, último suspiro!

Achava-se num asilo um antigo soldado que, apesar de sua vida de caserna e acampamentos, se conservava dócil e acessível às verdades religiosas.
Um sacerdote, que o visitava com frequência, falou-lhe da devoção do rosário e ensinou-lhe o modo de rezá-lo.
Uma das Irmãs que ajudava no asilo lhe deu um rosário e o velho militar achou tamanho consolo em rezá-lo, que sentia muito não o ter conhecido antes, dizendo que o teria rezado todos os dias.

Irmã – perguntou um dia – quantos dias há em sessenta anos?

–  A lrmã fez o cálculo e respondeu:

21.900 dias.

Irmã, e quantos rosários teria eu que rezar cada dia para, em três anos, chegar a esse número?

20 cada dia, disse-lhe a Irmã.

Daí em diante viam-no, dia e noite, com o rosário na mão.
Após três anos de sofrimentos, suportados com grande paciência, chegou ao seu último rosário. Ali o esperava a morte, pois não viveu nem um dia nem uma hora mais. Ao terminar a última Ave-Maria, deu o último suspiro e entregou sua alma a Deus.

** O texto original se encontra no livro ” Tesouro de exemplos”

Deixe o seu comentário.