Certa vez, santo Agostinho caminhava pela praia meditando sobre o mistério da Santíssima Trindade. Queria ele entender a Unidade e Trindade de Deus, um dos maiores mistérios da Fé Católica. Então ele encontrou um menino, que cavava a areia e tentava colocar a água do mar dentro do buraco, com uma pequena concha! Ele perguntou ao menino:

— Menino, que quer fazer?

Respondeu a criança:

— Quero, com esta concha, transportar toda a água do mar para dentro desse buraco que fiz…

— Mas isso é impossível de ser feito! – disse o santo.

O menino, após essa resposta, tornou-se sério e fixando Santo Agostinho nos olhos, disse:

— Muito mais fácil é pôr o mar dentro desse buraco do que entender a Santíssima Trindade. – após dizer isto, desapareceu.

E, naquele momento, santo Agostinho, pela ação da divina graça, teve sua fé aumentada e entendeu que o homem finito não é capaz de abarcar a Deus Infinito.

Caros leitores, santo Agostinho repreendeu o menino – que, como viram, era um Anjo, na verdade — pelo fato de julgar desproporcional o desejo que tinha de pôr o mar dentro de um pequeno buraco; porém, infinitamente mais desproporcional era o que pretendia o santo: pôr a Deus, por inteiro, dentro de sua mente…

Podemos tirar valoroso ensinamento deste fato: Devemos enfrentar as dificuldades, angústias e aflições do dia-a-dia – muitas vezes sem entendermos o porquê delas – com muita fé e confiança, na certeza de que Deus tudo faz do modo mais perfeito, tendo em vista nosso bem e salvação eterna.

Um menino ensina a Santo Agostinho

Deixe o seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: