Washington – USA (Quarta-feira, 28-11-2012, Gaudium Press)
Leah Libresco é uma jovem que tem um blog famoso cujo nome é “Unequally Yoked”. Seus escritos levaram a que ela fosse muito conhecida no mundo blogueiro. Ela escrevia sobre ética e religião a partir do ponto de vista e de uma perspectiva inteiramente ateia. E foi por isso que sua fama cresceu. Ela tornou-se muito conhecida, sabe-se lá por que impulsos e incentivos que ela talvez nem tivesse conhecimento da existência deles e, se soubesse deles, não teria meios de detê-los…

As coisas, porém, começaram a mudar para Leah.

Depois de descobrir, segundo ela, “algumas lacunas importantes na defesa de minhas próprias posições”, ela descobriu também que “existe uma religião que parece a forma mais promissora para alcançar a verdade viva” que ela sempre desejou.

Pois bem, o tempo passou, e, no blog ativamente ateu, sua dona publicou um post em 18 de novembro em que anunciava: “hoje fui recebida na Igreja Católica. Recebi os sacramentos do Batismo, a Confirmação e a Santa Comunhão”.

A alegria expansiva da recém convertida foi anunciada também em rede social. Pelo Twitter ela escreveu para o mundo: “minha longa viagem chega a um início: …fui recebida na Igreja Católica, hoje. Aleluia!”.

santo-agostinhoLeah, a escritora de 22 anos, pôs também em seu blog que escolheu Santo Agostinho como santo patrono de sua Confirmação porque “queria um santo de confirmação com o que eu possa sentir-me mais diretamente surpreendida e desafiada”.

Ela relatou que depois de sua conversão para a verdade católica, o primeiro livro que leu foi “As Confissões” de Santo Agostinho. E, segundo afirma em seu blog, “o que mais me impactou foi o romance de Agostinho com a Verdade. Ele procurou sua amada através de um caminho longo e tortuoso, porém seu amor e fidelidade foram suficientemente poderosos para dar-lhe a força de distanciar-se de filosofias incompletas”.

Ela acrescentou que gosta de “ter um santo patrono que caiu no maniqueísmo”, pois, “quem melhor para defender-me contra meus impulsos intelectuais às custas de um homem de quem fisicamente senti saudade e se afastou por um amor maior?”

“Santo Agostinho de Hipona, rogai por mim”, conclui a blogueira Leah Libresco. (JS)

Com informações ACI

Veja mais noticias!

Gaudium Press

 

Blogueira ateia?

Deixe o seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: