Maria, por que parou? Vamos minha filha!

Helen e sua neta Maria, de 5 anos, voltavam conversando da Missa matutina pelas ruas de uma cidade do interior do Brasil, quando de repente a menina para e fica olhando para a frente com os olhos bem abertos e atentos.

Maria, por que parou? Vamos minha filha! – disse a avó.

Mas a menina nada respondia, permanecendo na mesma atitude como se a avó não estivesse lá…

Em vão, Helen tentou fazer com que a neta se movesse, mas ela não cedia… Passado alguns instantes, a uns trinta metros de onde se encontravam, ouve-se um grande estrondo: um desmoronamento de um enorme muro que destroçou três carros que estavam próximos a ele!

Helen exclamou:

Minha Nossa Senhora! Se tivéssemos continuado a andar estaríamos debaixo dos escombros agora!

E voltando-se para Maria, que havia ficado “normal” novamente, perguntou:

Por que você parou de repente, minha filha?

Respondeu a menina:

Vovó, apareceu um homem muito bonito e luminoso, na minha frente, que me mandou esperar um pouquinho…

Caros leitores, todos nós temos ao nosso lado esse “homem luminoso” a nos proteger. Trata-se de nosso Anjo da Guarda. Lembremo-nos dele, pois ele nunca se esquece de nós.

El Ángel de la Guarda - Pierre de Cortone
El Ángel de la Guarda – Pierre de Cortone

Deixe o seu comentário.