santa-cecilia

Santa Cecília nasceu numa família romana e pagã, mas desde cedo conheceu o cristianismo e se apaixonou por Jesus. Tinha um coração puro e sincero e, não querendo viver as coisas do mundo, fez um voto de castidade. Porém, seus pais não sabiam disso e a prometeram em casamento a um jovem romano pagão, chamado Valeriano. Cecília não conseguiu convencê-los do contrário e a data da festa foi marcada. Todos estavam muito contentes, menos Cecília. Ela fez uma oração à Santíssima Virgem e ao Anjo da Guarda, confiante de que Deus defenderia a sua virgindade. Depois do casamento, ao ficar sozinha com seu esposo, disse-lhe:

— Valeriano, há um anjo que defende e guarda minha virgindade. Não queira fazer nada contra mim, porque ele virá em meu socorro!

O rapaz, impressionado, respeitou a vontade de Cecília, mas disse:

— Quero ver o anjo de que você me fala e me tornarei também cristão, se isso acontecer.

Cecília respondeu:

— Isso só é possível se você for batizado.

E Valeriano, então, quis o batismo.

O Papa Urbano o batizou e quando Valeriano voltou para casa, viu Cecília ajoelhada em oração e ao lado dela um lindo anjo. Ele ficou numa alegria sem limites e se prostrou com Cecília, agradecendo a Deus por essa graça. Mais tarde, Valeriano contou essa história para seu irmão Tibúrcio, que também se tornou cristão e pôde ver o anjo de que Valeriano havia falado.

Mas as perseguições aos cristãos ainda continuavam. Quando essa notícia se divulgou pela região, o prefeito de Roma, que era pagão, mandou prendêlos para que negassem a fé que tinham em Jesus. Os irmãos, cheios de certeza, se recusaram a negar seu amor pelo Divino Senhor e foram decapitados.

O prefeito mandou que os soldados levassem Cecília à força para prestar homenagens aos deuses. No caminho, ela falou de Jesus aos soldados e eles também se tornaram cristãos. Irritado, o prefeito mergulhou-a num caldeirão de água fervendo, mas ela saiu, sem nenhuma queimadura.

morte-de-santa-ceciliaPor fim, o prefeito mandou cortar a cabeça de Cecília. O assassino deu três golpes e não conseguiu arrancar a cabeça de Cecília, ela ficou por três dias gravemente ferida, na mesma posição, recebendo ainda os cristãos que vinham visitá-la, e dando a eles valiosos conselhos.

Pouco antes de morrer, Cecília pediu ao Papa que sua casa fosse transformada em uma igreja. Assim foi feito. Depois de muitos anos de sua morte, seu túmulo foi aberto e o corpo dela permaneceu lá inteiro, na mesma posição em que ela havia morrido.

Extraido do livro: Os Martires da Antiguidade.

Veja em:

Site Arautos
Blog Arautos Curitiba
Santa Cecília

Deixe o seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: