Arautos do Evangelho Divina Providência

Blog dos Arautos do Evangelho da casa Nossa Senhora da Divina Providência

Arautos do Evangelho Divina Providência - Blog dos Arautos do Evangelho da casa Nossa Senhora da Divina Providência

Santa Luzia, na liturgia das horas

Assim diz Santo Ambrósio

Tu, uma dentre o povo, uma da plebe, sem dúvida, uma das virgens que com o esplendor da alma iluminas a graça do teu corpo, – e por isso és uma imagem fiel da Igreja! – em teu leito, durante a noite, medita sempre em Cristo e aguarda sua chegada a todo o momento.

Eis o que  Cristo deseja de ti, eis por que te escolheu. Ele entra, já que a porta está aberta; não pode faltar, pois prometeu que viria. Abraça aquele que procuravas; aproxima-te dele e serás iluminada; segura-o, roga-lhe que não parta logo, suplica-lhe que não se afaste. Porque o Verbo de Deus corre, não se deixa deter pelo tédio ou por negligência. Que tua alma vá encontrá-lo em sua palavra; segue atentamente a doutrina celeste, porque ele passa depressa. Que diz a esposa do Cântico dos Cânticos?

Procurei-o e não o encontrei; chamei-o e não me respondeu (Ct 5,6).

Se partiu tão depressa aquele que chamaste, a quem suplicaste e a quem abriste a porta, jaó julgues ter-lhe desagradado. Muitas vezes ele permite que sejamos postos à prova. Afinal, o que disse no Evangelho às multidões que lhe pediam para não se afastar?

Eu devo anunciar a palavra também a outras cidades, porque para isso é que fui enviado (Lc 4,43).

Mas, se te parece que se afastou de ti, sai e procura-o novamente. Quem deve te ensinar como reter o Cristo, senão a santa Igreja? Ou melhor, já ensinou, se compreenderes o que lês:

Mal eu passei pelos guardas, diz, encontrei aquele que  meu coração ama; retive-o e não o deixarei partir (Ct 3,4).

Com que laços se retém o Cristo? Não é com laços de injustiça nem com nós de corda, mas com laços da caridade, com as rédeas do espírito e pelo afeto da alma.

Se queres também reter o Cristo, tenta fazê-lo e não tenhas medo dos sofrimentos. Pois, não raro, é no meio dos suplícios do corpo, nas mãos dos perseguidores, que o encontramos mais facilmente.

Mal eu passei pelos guardas, diz. De fato, num breve espaço de tempo, num instante, ao te livrares das mãos dos algozes, sem sucumbir aos poderosos do mundo, Cristo virá ao teu encontro e não mais permitirá que se prolongue o teu sofrimento.

Aquela que assim busca a Cristo e o encontra pode dizer:

Retive-o e não o deixarei partir, até que tenha introduzido na casa de minha mãe, no quarto daquela que me concebeu (Ct 3,4).

Qual é a casa de tua mãe e o quarto senão a intimidade mais profunda do teu ser?

Guarda bem esta casa, limpa todos os seus recantos. Assim, quando ela não tiver nenhuma mancha, se erguerá como morada espiritual, fundada sobra a pedra angular, para ser um sacerdócio santo, e o Espírito Santo nela habitará.

Aquela que assim busca a Cristo, que assim lhe suplica, não será por ele abandonada; ao contrário, será visitada por ele com freqüência, pois está conosco até o fim do mundo.

Do livro sobre a virgindade, de Santo Ambrósio, bispo
(Cap. 12,68.74-75; 13,77-78: PL 16 [Edit. 1845], 281.283.285-286 (Sec. IV)

Ver também:

  1. Santa Luzia, na liturgia das horas

  2. Mons. João Clá Dias

  3. O Fundador

  4. Videos do Mons. João Clá - Mensagem aos internautas

  5. Videos do Mons. João Clá - Cristo, a Igreja e o grão de mostarda

  6. Videos do Mons. João Clá - Pondo em prática a palavra de Deus

A catedral Notre Dame, de Paris, completa 850 anos

Catedral completa 850 na festa da padroeira da américa.

notre_dame_paris_1.jpg

No dia 12 de dezembro, festa da Virgem de Guadalupe, a Catedral de Notre Dame, de Paris, na França, estará completando 850 anos de construída e 150 anos em que foi restaurada por Viollet-le-Duc, famoso arquiteto francês do século XIX.

As festividade desta centenária data que se situa dentro do Ano da Fé -de 12 dezembro de 2012 até 24 de novembro de 2013-, Notre Dame verá visitantes de todo mundo que a virão contemplar. Cerca de 20 milhões de peregrinos deverão vir saudar este monumento pelo seu aniversário, ver sua beleza e confirmar que, na verdade ela ensina muito aos visitantes, já que é um “catecismo de pedra”.

Ver também:

  1. História de Nossa Senhora de Guadalupe

  2. Nossa Senhora de Guadalupe

  3. Nossa Senhora de Guadalupe, uma prova de amor para com os povos americanos

  4. Imaculada Conceição

  5. Mons. João Clá Dias

  6. O Fundador

  7. Videos do Mons. João Clá - Mensagem aos internautas

  8. Videos do Mons. João Clá - Cristo, a Igreja e o grão de mostarda

  9. Videos do Mons. João Clá - Pondo em prática a palavra de Deus

História de Nossa Senhora de Guadalupe

A história de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da américa.

Num sábado de mil e quinhentos e trinta e um, perto do mês de dezembro, um índio de nome Juan Diego, mal raiava a madrugada, ia do seu povoado a Tlatelolco, para participar do culto divino e escutar os mandamentos de Deus. Já amanhecia, quando chegou ao cerrito chamado Tepeyac e escutou que do alto o chamavam:
A apariçao da Virgem de Guadalupe.jpg

- Juanito! Juan Dieguito!

Subiu até o cimo e viu uma senhora de sobre-humana grandeza, cujo vestido brilhava como o sol, e que, com voz muito branda e suave, lhe disse:

- Juanito, menor dos meus filhos, fica sabendo que sou Maria sempre Virgem, Mãe do verdadeiro Deus, por quem vivemos. Desejo muito que se erga aqui um templo para mim, onde mostrarei e prodigalizarei todo o meu amor, compaixão, auxílio e proteção a todos os moradores desta terra e também a outros devotos que me invoquem confiantes. Vai ao Bispo do México e manifesta-lhe o que tanto desejo. Vai e põe nisto todo o teu empenho.

Chegando Juan Diego à presença do Bispo Dom Frei Juan de Zumárraga, frade de São Francisco, este pareceu não dar crédito e respondeu:

- Vem outro dia, e te ouvirei com mais calma.

Juan Diego voltou ao cimo do cerro, onde a Senhora do céu o esperava, e lhe disse:

- Senhora, menorzinha de minhas filhas, minha menina, expus a tua mensagem ao Bispo, mas parece que não acreditou. Assim, rogo-te que encarregues alguém mais importante de levar tua mensagem com mais crédito, porque não passo de um joão-ninguém.

Ela respondeu-lhe:

- Menor dos meus filhos, rogo-te encarecidamente que tornes a procurar o Bispo Amanhã dizendo-lhe que eu própria, Maria sempre Virgem, Mãe de Deus, é que te envio.

Porém no dia seguinte, domingo, o Bispo de novo não lhe deu crédito e disse ser Indispensável algum sinal para poder-se acreditar que era Nossa Senhora mesma que o enviara. E o despediu sem mais aquela.

Segunda-feira, Juan Diego não voltou. Seu tio Juan Bernardino adoecera gravemente e à noite pediu-lhe que fosse a Tlatelolco de madrugada, para chamar um sacerdote que o ouvisse em confissão.

Juan Diego saiu na terça-feira, contornando o cerro e passando pelo outro lado, em direção ao Oriente, para chegar logo à Cidade do México, a fim de que Nossa Senhora não o detivesse. Porém ela veio a seu encontro e lhe disse:

- Ouve e entende bem uma coisa, tu que és o menorzinho dos meus filhos: o que agora te assusta e aflige não é nada. Não se perturbe o teu coração nem te inquiete coisa alguma. Não estou aqui, eu, tua mãe? Não estás sob a minha sombra? Não estás porventura sob a minha proteção? Não te aflija a doença do teu tio. Fica sabendo que ele já sarou. Sobe agora, meu filho, ao cimo do cerro, onde acharás um punhado de flores que deves colher e trazer-mo.

Quando Juan Diego chegou ao cimo, ficou assombrado com a quantidade de belas rosas de Castela que ali haviam brotado em pleno inverno; envolvendo-as em sua manta, levou-as para Nossa Senhora. Ela lhe disse:

- Meu filho, eis a prova, o sinal que apresentarás ao Bispo, para que nele veja a minha vontade. Tu é o meu embaixador, digno de toda a confiança.

Juan Diego pôs-se a caminho, agora contente e confiante em sair-se bem de sua missão. Ao chegar à presença do Bispo, lhe disse:

- Senhor, fiz o que me ordenaste. Nossa senhora consentiu em atender o teu pedido. Despachou-me ao cimo do cerro, para colher ali várias rosas de Castela, trazê-las a ti, entregando-as pessoalmente. Assim o faço, para que reconheças o sinal que pediste e assim cumpras a sua vontade. Ei-las aqui: recebe-as.

o milagre.jpgDesdobrou em seguida a sua branca manta. À medida em que as várias rosas de Castela espalhavam-se pelo chão desenhava-se no pano e aparecia de repente a preciosa imagem de Maria sempre Virgem, Mãe de Deus, como até hoje se conserva no seu templo de Tepeyac.

A cidade inteira, em tumulto, vinha ver e admirar a sua santa imagem e dirigir-lhe suas preces. Obedecendo à ordem que a própria Nossa Senhora dera ao tio Juan Bernardino, quando devolveu-lhe a saúde, ficou sendo chamada como ela queria: “Santa Maria sempre Virgem de Guadalupe”.

 (“Nican Mopohua”, 12ª edición, Buena Prensa, México, D.F., 1971, p. 3-19.21)

 

Ver também:

  1. Nossa Senhora de Guadalupe

  2. Nossa Senhora de Guadalupe, uma prova de amor para com os povos americanos

  3. Imaculada Conceição

  4. Mons. João Clá Dias

  5. O Fundador

  6. Videos do Mons. João Clá - Mensagem aos internautas

  7. Videos do Mons. João Clá - Cristo, a Igreja e o grão de mostarda

  8. Videos do Mons. João Clá - Pondo em prática a palavra de Deus

Oração a Imaculada Conceição

Imaculada Concei?ao.......jpg

Imagem da Imaculada Conceição – Paróquia de Santa Maria Madalena, Sevilha,Espanha.

Salve, ó Virgem Mãe,
Senhora minha,
Estrela da Manhã,
do Céu Rainha.

Cheia de graça sois;
salve, luz pura,
valei ao mundo
e a toda criatura.

Para Mãe o Senhor
Vos destinou
do que os mares,
a terra e céus criou.

Preservou Ele
a vossa Conceição
da mancha que
nós temos em Adão.
Amém.

Pequeno Ofício
da Imaculada
Conceição, hora
Matinas

Ver também:

  1. Imaculada Conceição

  2. Mons. João Clá Dias

  3. O Fundador

  4. Videos do Mons. João Clá - Mensagem aos internautas

  5. Videos do Mons. João Clá - Cristo, a Igreja e o grão de mostarda

  6. Videos do Mons. João Clá - Pondo em prática a palavra de Deus

Nossa Senhora da Divina Providência

 Nossa Senhora, Mãe da Divina Providência

texto de:

Mons. João Clá Dias, EP

O amor de Nossa Senhora pelas almas faz com que a Divina Providência lhes outorgue, através das mãos d’Ela, abundantes graças nas mais difíceis situações. Maria é Mãe de Deus e usa dessa condição para favorecer a cada um de nós.

nossa-senhora-da-divina-providencia

Imagem de Nossa Senhora da Divina Providência

Na verdade, em meio ao nosso peregrinar por esta terra de exílio, a razão de nossa confiança é a tutela da Providência Divina, exercida por meio de Nossa Senhora. Deus provê a cada um de nós em nossas necessidades espirituais e temporais, a fim de realizarmos aquilo para o que fomos criados, ou seja, cumprirmos nossa vocação.

Podemos nos perguntar por que Nossa Senhora é chamada a Mãe da Divina Providência. Ela o é, não por ter gerado a Providência Divina, e sim porque, segundo os desígnios do Altíssimo, está destinada a aplicar maternalmente os decretos d’Ele. Donde o governo de Deus sobre nós se fazer com uma plenitude de carinho, de comiseração, de afeto, que esgota de modo completo tudo quanto o homem possa imaginar.

O fato de termos uma Mãe que dirige nossa vida espiritual, nosso apostolado, nossas ações diárias é, pois, o motivo superior pelo qual confiamos.

São Caetano de Tienne terá sido de certo modo quem levou mais longe a confiança na Providência Divina. Com efeito, proibiu aos religiosos da ordem fundada por ele, que pedissem esmola: quando os teatinos precisavam de alguma coisa, deveriam ficar na rua, em atitude de oração a Nossa Senhora, certos de que Ela os atenderia. Quer dizer, colocavam-se inteiramente nas mãos da Divina Providência.

Veja o artigo inteiro na aba: Divina Providência

Ver Também:

  1. Mons. João Clá Dias

  2. O Fundador

  3. Videos do Mons. João Clá - Mensagem aos internautas

  4. Videos do Mons. João Clá - Cristo, a Igreja e o grão de mostarda

  5. Videos do Mons. João Clá - Pondo em prática a palavra de Deus

 

%d blogueiros gostam disto: